30 ºC
Programa Programa de Domingo
AO VIVO

28/07/17

A vida do Kaiser Wilhelm I (Parte I)

Por Historiador William Werlang







A vida do Kaiser Wilhelm I (Parte I)


Quando o Kaiser Wilhelm I atingiu os seus noventa anos de idade, confidenciou a um religioso: O nonagenário afirmou que "com as humilhações que passei em minha vida encontrei entendimento muito maior do que com todas as minhas vitórias." Guilherme I passou por grandes provações em sua juventude e demonstrava um temperamento muito alegre e feliz. Quando de sua visita em Koblenz em abril de 1857, afirmou que a Providência de Deus estava em todos os momentos consigo. Várias mortes aconteceram durante a sua infância quando do falecimento de sua inesquecível mãe a Rainha Luisa, uma mulher muito severa e cheia de princípios. Em 1887 o Rei Guilherme I afirmou: "Na minha juventude vivi o momento do calvário desastroso da monarquia e do sofrimento do meu pai" (Friedrich Wilhelm III). Guilherme I era imbuído de pura lealdade para com o seu povo tinha grande espírito de auto-sacrifício. Exaltava sempre a coragem inabalável do seu povo. Grande júbilo nacional tomou conta da população da Prússia ao tomarem conhecimento do término das Guerras de Libertação (Befreiungskrieg). O Príncipe Friedrich Wilhelm Ludwig nasceu no dia 22 de março de 1797 no Palácio de Berlim próximo ao Prédio do Arsenal (Zeughaus), local onde Frederico o Grande viveu como Príncipe Herdeiro. Era o segundo filho de um casal de pais nobres, viveu na sua infância muitos anos de felicidade e paz. Um dia percebe seu pai, mãe e irmãos envoltos na desgraça da monarquia: "Tu me vês chorando por causa da destruição do Exército, que não cumpriu as expectativas do Rei, disse a Rainha Luisa aos seus dois filhos maiores". Após o dia decisivo das Batalhas de Jena e Auerstaedt as forças posicionadas em Schwedt an der Oder, fugiram antecipadamente acompanhando os refugiados. Nesta mesma noite a Rainha Luisa enviou uma mensagem através do educador Derbrück: Napoleão Bonaparte chegou e no mesmo dia destruiu todo um edifício que grandes homens construíram durante dois séculos. Não existe mais estado prussiano, exército prussiano, não existe mais glória nacional. Meus filhos, voces sentem na vossa mente o quanto o entendimento desses grandes acontecimentos que hoje nos assombram, porém um dia com certeza compreenderão. Clamo pelo futuro, se a vossa mãe Luisa não está mais viva e nesta hora triste a sua memória retorna. Estou chorando a memória do meu país, porém não vou me limitar as lágrimas, mas ao trabalho e desenvolver a nossa força. Quem sabe baixasse o aqui o espírito guardião da Prússia e o fizesse descer. Em seguida libertasse o povo da vergonha e da humilhação da ocupação francesa. Que vocês, meus filhos, não se deixem levar pelo declínio e pela degeneração e os filhos homens devem se espelhar na fama dos grandes generais e heróis. Será que não existe esta ambição em voces, de ter o nome dos Príncipes da Prússia, e não serem dignos para serem descendentes de Frederico, o Grande? O Principe Louis Ferdinand foi tomado pelo desespero da derrota e procurou a morte em meio aos combates.

Em Königsberg no Ano Novo de 1807 o Rei falou ao jovem Príncipe Wilhelm: Para o dia do seu anivesário que se aproxima é uma oportunidade de se vestir corretamente, pois você deve ir para Memel acompanhando a sua mãe e eu nomeei um oficial para acompanhá-los. Tome aqui o seu novo uniforme que está com medidas provisórias. Após uma viagem muito dificil, acompanhando a mãe doente, finalmente chegaram em Memel no dia do seu aniversário, quando recebeu a patente de Fährich (alferes) na Garde zu Fuss. Estava sofrendo muito por causa da doença da sua amada mamãe. Apenas em outubro entrou em serviço como alferes. O Rei teve que ir para Memel, uma remota península, pois os exércitos hostis ocuparam a Casa Real e impuseram todo tipo de privações em uma guerra infeliz. Neste momento sentiu-se o último dos sujeitos. O Príncipe Wilhelm viveu neste ápoca uma simplicidade espartana, com muita sobriedade e o amor de sua mãe que o marcou até a sua velhice. Em Memel o futuro Imperador da Alemanha, Guilherme I, desenvolveu a simplicidade como os soldados, e que a Rainha Luisa sempre desejou aos seus filhos. Neste ano de 1808 escreveu para o marido: "Nosso filho Wilhelm, não se engane deve ser como seu pai, sincero, honesto e inteligente". Com o Batalhão da Garde zu Fuss recém constituído, cujo chefe era o próprio Rei, marchou pela primeira vez em Königsberg no dia 21 de janeiro de 1808. Aqui o Rei Friedrich Wilhelm III visualizava todos os exercícios através das janelas dos seus aposentos no pátio do Castelo da Guarnição de Königsberg (Bataillone der Garnison von Königsberg). O Rei tinha em mente um plano para a constituição de novos princípios para organização de treinamento de suas tropas.

Unser Heldenkaiser Festchrift zum Hundertjährigen Geburtstage Kaiser Wilhelms des Grossen von Dr. Wilhelm Oncken. Berlin. Schall & Grund. Hofbuchhändler. 1797-1897. Seite 1 von 4.





Mais colunas de Historiador William Werlang





Rádio


Contato
Institucional
Equipe
Programação
logo

desenvolvimento Universo Web

Conteúdo


Áudios
Colunas
Galeria de fotos
Notícias



×

Daniel Martins

Programa de Domingo - com Daniel Martins
Hora de início: 10h 00min
Hora de término: 12h 00min
Voltar