30 ºC
Programa Programa de Domingo
AO VIVO

28/07/17

Os monstros no ônibus

Por Psicólogo Lucas Lüdtke







Os monstros no ônibus


Vamos imaginar que você se encontra no papel de um motorista de ônibus. Você tem seu uniforme, o painel brilhando, o assento confortável e um ônibus poderoso sob seu comando. Este ônibus que você está dirigindo é muito importante. Ele representa a sua vida. Todas as suas experiências, todos os desafios e pontos fortes, trouxeram-no a esse papel, como motorista do ônibus que é a sua vida. Você escolheu um destino para esse ônibus. É importante chegar lá. Cada centímetro da viagem em direção ao objetivo valorizado significa que você, de fato, tem levado a vida na direção que considera correta neste momento. Enquanto dirige, é necessário que mantenha o curso e siga o caminho correto para a meta que valoriza.

    Como qualquer motorista de ônibus, você é obrigado a parar no caminho e pegar passageiros. O problema com esta viagem específica é que alguns dos passageiros são verdadeiramente difíceis de lidar. Eles são, na verdade monstros. Cada um representa um pensamento ou sentimento difícil que você teve de enfrentar durante a vida. Um dos monstros pode ser a autocrítica; outros são os sentimentos de pânico e terror; há, ainda, aqueles que representam as preocupações agitadas em relação ao que virá. O que quer que tenha lhe causado problemas ou tenha distraído das ricas possibilidades da vida está subindo no ônibus na forma de um monstro.

    Os monstros são desordeiros e rudes. Enquanto você dirige, eles gritam insultos a você e cospem. Você consegue ouvir seus gritos enquanto dirige: “fracassado”, eles gritam. “Por que não desiste? Você não tem jeito!”, ouve-se pelo ônibus. Um até grita: “Pare o ônibus! Isso nunca vai dar certo!”. Você pensa em parar o ônibus para ralhar e disciplinar os monstros, mas se o fizer, você não mais estará na direção que importa para você. Talvez deva parar no acostamento e atirar os monstros para fora do ônibus. Novamente, isso significaria ter de parar de andar em direção aos seus valores. Talvez, se virar à esquerda e tentar uma rota diferente, os monstros se acalmem. Porém isso também é um desvio de viver a vida de modo que consiga concretizar seus objetivos valorizados e livremente escolhidos.

 De repente, você percebe que, enquanto se ocupava elaborando estratégias e argumentos para lidar com os insistentes monstros no ônibus, passou de algumas esquinas onde deveria virar e perdeu algum tempo na viagem. Você agora entende que, para chegar onde deseja e continuar se movendo na direção que escolheu na vida, precisa continuar dirigindo e deixar que os monstros continuem com as vaias, provocações e reclamações o tempo todo. Você pode optar por levar a sua vida na direção correta, enquanto simplesmente abre espaço para todo o barulho que os monstros produzem. Você não pode expulsá-los nem fazê-los parar, mas pode fazer a escolha de continuar vivendo a vida de um modo significativo e compensador para você, continuar dirigindo o ônibus, mesmo com os monstros gritando no caminho.





Mais colunas de Psicólogo Lucas Lüdtke





Rádio


Contato
Institucional
Equipe
Programação
logo

desenvolvimento Universo Web

Conteúdo


Áudios
Colunas
Galeria de fotos
Notícias



×

Daniel Martins

Programa de Domingo - com Daniel Martins
Hora de início: 10h 00min
Hora de término: 12h 00min
Voltar